Posts Tagged ‘Leitura’

h1

Quoting Nicholas Sparks

Dezembro 12, 2010

“I don’t know that love changes. People change. Circumstances change.” Nicholas Sparks

 

Eu acrescentaria… as pessoas e as circunstâncias mudam… muitas das vezes devido a esse sentimento… o amor.

h1

Prémio Nobel da Literatura 2010

Outubro 7, 2010

Mario Vargas Llosa é o Prémio Nobel  da Literatura de 2010, foi anunciado hoje, em Estocolmo, pela Academia Real de Ciência.

“pela sua cartografia das estruturas de poder e pelas suas imagens mordazes da resistência, revolta e derrota dos indivíduos”, by  Academia

Confesso que desconheço as obras deste escritor peruano. Do seu nome apenas me soou a familiar o sobrenome Llosa… Fez-me lembrar Ilse Losa, pois em tempos li “O mundo em que vivi”. Mas sem ligação alguma.

Depois de uma pesquisa pelo site do Jornal Expresso, aqui fica a lista de livros deste autor, publicados em Portugal:

  1. “A Guerra do Fim do Mundo” (Bertrand, 1984)
  2. “História de Mayta” (D. Quixote, 1987)
  3. “A cidade e os cães” (Europa-América, 1977/ Dom Quixote, 2002)
  4. “Quem matou Palomino Molero?” (Dom Quixote, 1988)
  5. “Elogio da madrasta” (Dom Quixote, 1989)
  6. “O falador” (Dom Quixote, 1989)
  7. “A tia Júlia e o escrevedor” (Dom Quixote, 1988)
  8. “Pantaleão e as visitadoras” (Europa-América, 1975/ Dom Quixote. 2001)
  9. “Conversa na catedral” (Europa-América, 1972/ Dom Quixote, 1997)
  10. “Como peixe na água: memórias” (Dom Quixote, 1994)
  11. “Lituma nos Andes” (Dom Quixote, 1994)
  12. “A guerra do fim do mundo” (Círculo de Leitores, 1995)
  13. “Cadernos de Dom Rigoberto” (Dom Quixote, 1998)
  14. “Cartas a um jovem romancista” (Dom Quixote, 2000/ Círculo de Leitores, 1999)
  15. “A festa do chibo” (Dom Quixote, 2001/ Círculo de Leitores, 2001)
  16. “A casa verde” (Dom Quixote, 2002)
  17. “O paraíso na outra esquina” (Dom Quixote, 2003)
  18. “A tia Júlia e o escrevedor” (Dom Quixote, 2003)
  19. “Travessuras da menina má” (Dom Quixote/ Círculo de Leitores, 2006)
  20. “Israel Palestina: paz ou Guerra Santa” (Quasi, 2007)
  21. “Diário do Iraque” (Quasi, 2007)
h1

O Desejo Supremo – Pablo Neruda

Setembro 14, 2010

“Viver serenamente, sem nunca se alterar,
Uma vida iluminada pela luz do amor,
E ter para todas as ilusões desfeitas
A pequena tristeza duma pequena dor…

Ter no olhar, serenamente puro,
O poder e o prestígio de alguma elevação
E sentir na alma a elevação da altura
E umas sagradas ânsias de purificação…

E ter para todos os seres e coisas
Uma doce alegria, risonha e generosa,
Perfumada com a funda satisfação de viver…

Então, só então, viver serenamente,
Sem nunca se alterar e suavemente
Na mansa doçura de uma tarde partir… “

Pablo Neruda

h1

Um momento

Outubro 21, 2008

“Um ano, um mês, uma semana, um dia, uma hora, um minuto, um segundo… um momento!”

h1

Conjugação do verbo ter

Outubro 16, 2008

O erro com que me deparei esta semana… TENHEM… desde quando isso existe??? Professores de português toca a ensinar melhor esses meninos 😉 hihihihi

Depois de comentar este erro com uma certa pessoa ( não divulgo o nome senão ele vira figura pública lol ), eis que ele me proporciona o segundo erro da semana… Afinal deixou de ser TENHEM e passa a ser TEEM.. looool

TEEM não existe… o correcto é TÊM

Mas há quem ainda não se acredite em mim… Tanto que virou aposta hihihihi

Para quem precisar de um dicionário online sempre à mão, aqui fica um link que dá muito jeito… Infopedia!!

h1

Ser professor

Outubro 5, 2008

Porque hoje é o dia mundial do professor… Para todos eles… Eu incluída 🙂

“Ser professor é ser artista,

malabarista,

pintor, escultor, doutor,

musicólogo, psicólogo…

É ser mãe, pai, irmã, avó,

é ser palhaço, estilhaço,

espantalho, bagaço…

É ser ciência e paciência…

É ser informação,

é ser acção.

É ser bússola, é ser farol,

é ser luz, é ser sol.

Incompreendido?… Muito.

Defendido? Nunca.

O seu filho passou?…

Claro, é um génio.

Não passou?

O professor não ensinou.

Ser professor…

É vício ou vocação?

É outra coisa…

É ter nas mãos o mundo de amanhã.

Amanhã

os alunos vão-se…

E, o mestre, de mãos vazias,

fica com o coração partido.

Recebe novas turmas,

novos olhinhos ávidos de cultura.

E ele, o professor

vai desejando

com toda a ternura,

o saber, a orientação

nas cabecinhas novas

que amanhã

luzirão no firmamento da pátria.

Fica a saudade…

A amizade.

O pagamento real?

Só na eternidade.”

Autor Desconhecido

h1

Elogio ao amor puro – MEC

Setembro 2, 2008

“Parece-me que já ninguém se apaixona de verdade. Já ninguém quer viver um amor impossível. Já ninguém aceita amar sem uma razão. Hoje as pessoas apaixonam-se por uma questão de prática. Porque dá jeito. (…) Já ninguém aceita a paixão pura, a saudade sem fim, a tristeza, o desequilíbrio, o medo, o custo, o amor, a doença que é como um cancro a comer-nos o coração e que nos canta no peito ao mesmo tempo?”

Elogio ao Amor Puro – Miguel Esteves Cardoso

 

Agora a minha versão deste elogio ao amor puro…

Eu acredito que ainda existam pessoas que se apaixonem de verdade. Que queiram viver um amor impossível. Que aceitam amar sem uma razão específica, porque simplesmente amam… Nada de questões práticas ou comodismos, mas sim o sentimento mais puro que pode ser o Amor. Aceitam-se paixões puras, saudades do tamanho do mundo, a tristeza por não estar ao lado daquela pessoa, o medo de a perder… Tudo isso se aceita porque sem todo esse turbilhão de sensações nada é vivido intensamente.

Princípes encantados não… mas pessoas especiais existem… 😉

h1

A Conspiração – Dan Brown

Agosto 10, 2008

Este livro já por cá andava à uns dias em cima da secretária prontinho para eu o começar a ler. Outros afazeres impediam que eu o começasse a devorar. E foi o que aconteceu desde quinta-feira. Hoje terminei-o e achei-o simplesmente fenomeal.

É a segunda vez que leio um livro de Dan Brown. Este autor pode ser desconhecido de muitas pessoas, mas muitas delas já devem ter ouvido falar de O Código Da Vinci. Dan Brown é o autor de O Código Da Vinci que posteriormente foi adaptado para o cinema. Apesar de ter visto o filme, confesso que ainda não li o livro, mas ainda o hei-de fazer, pois aposto em como é muito melhor que o filme…

Aqui fica uma sugestão minha… Aproveitem um tempinho livre e percorram as páginas escritas por este autor. Simplesmente fabulosa a maneira como escreve e o suspense que cria nas suas histórias. Um dos meus autores favoritos 🙂

Aqui fica a sinopse do livro…

Quando um satélite da NASA descobre um estranho objecto enterrado nas profundezas do gelo Árctico, a agência espacial vangloria-se de uma vitória de que muito necessita – uma vitória com profundas repercussões para a política interna da NASA e para a futura eleição presidencial. Para verificar a autenticidade da descoberta, a Casa Branca chama a especialista dos Serviços Secretos, Rachel Sexton. Acompanhada por uma equipa de peritos, que conta com o carismático erudito Michael Tolland, Rachel viaja para o Ártico e desvenda o impensável: um fraude científica.
Trata-se de uma conspiração audaz para lançar o mundo num vórtice de controvérsia. Mas, antes de avisarem presidente, Rachel e Michael caem na emboscada duma equipa de assassinos. Tentam salvar a vida numa paisagem letal e inóspita, mas a única esperança de sobrevivência é descobrirem o cabecilha desta terrível conspiração.
Quando se descobre a verdade, é a mais espantosa conspiração de todas.

Um livro 5 ***** 😉

h1

Bookcrossing Portugal

Agosto 3, 2008

bookcrossing

Foi numa conversa entre amigos, já às uns tempos atrás, que fiquei a conhecer esta iniciativa. O Bookcrossing é o acto de deixar livros num espaço público, para que possam ser encontrados por outros, que irão continuar a cadeia. O objectivo é transformar todo o mundo numa biblioteca. A prática surgiu, pela primeira vez, nos estados Unidos da América.

Com esta inciativa passa a existir uma partilha constante e uma diversidade enorme de leitura. Cada livro deverá ser registado no site e posteriormente deixado num local público, ficando assim à espera de novo leitor. Dá-se desta forma continuidade ao ciclo iniciado, podendo o mesmo percorrer cidades, países ou até mesmo continentes diferentes.

Entrando no espírito de partilha, quem encontra o livro deverá dar notícias do mesmo no site, ficando assim do conhecimento geral o caminho que está a ser percorrido pelo livro.

Uma ideia ainda não muito comum aqui em Portugal, mas cada vez com mais adeptos. Hoje em dia são já  mais de 8000 membros.

O Bookcrossing Portugal é apenas um site de apoio, pelo que não é possível efectuar nele a inscrição. Para efectuar o registo, é necessário seguir para o site internacional, que se encontra na morada:

http://www.bookcrossing.com

Dêem asas aos vossos livros 😉

h1

Dorme meu pequeno Mundo!

Julho 22, 2008

“Subi ao cimo de mim própria para tentar descrever este meu Pequeno Grande Mundo!
Diria que é como um barco vazio, que desce as margens do rio, deixaria que te levasse assim tão leve e inofensivo, como se não houvesse o amanhã.
Essas sombras de mil sóis lançados, a crescer como dedos finos a embalar alguns Mundos perdidos.
Oh meu pequeno, sincero, indefeso, complexo Mundo, em ti me envolvo como se mais nada à volta existisse. Tu, meu Mundo, nada mais temo contigo, enfrentar as marés e as escuridões será então o meu destino.
Pediria aos céus muita coisa, dinheiro, saúde ou felicidade, mas se este meu pequeno Mundo está triste, eu digo:

“Dorme meu pequeno Mundo!” “

Lúcia Silva

h1

Efêmera – Letícia Thompson

Maio 23, 2008

 “Se pudéssemos ter consciência do quanto nossa vida é efêmera, talvez pensássemos duas vezes antes de jogar fora as oportunidades que temos de ser e de fazer os outros felizes.

Muitas flores são colhidas cedo demais. Algumas, mesmo ainda em botão. Há sementes que nunca brotam e há aquelas flores que vivem a vida inteira até que, pétalas por pétalas, tranquilas, vividas, se entregam ao vento.

(…)
Nos entristecemos por coisas pequenas e perdemos minutos e horas preciosos. Perdemos dias, às vezes anos.
Nos calamos quando deveríamos falar, falamos demais quando deveríamos ficar em silêncio.
Não damos o abraço que tanto nossa alma pede porque algo em nós impede essa aproximação.
Não damos um beijo carinhoso “porque não estamos acostumados com isso” e não dizemos que gostamos porque achamos que o outro sabe automaticamente o que sentimos.
E passa a noite e chega o dia, o sol nasce e adormece e continuamos os mesmos, fechados em nós.
Reclamamos do que não temos, ou achamos que não temos o suficiente. Cobramos. Dos outros. Da vida. De nós mesmos. Nos consumimos.
(…)
Passamos pela vida, não vivemos. Sobrevivemos, porque não sabemos fazer outra coisa. Até que, inesperadamente, acordamos e olhamos pra trás. E então nos perguntamos: e agora?
(…)
Não olhe para trás. O que passou, passou. O que perdemos, perdemos. Olhe para frente! Ainda é tempo de apreciar as flores que estão inteiras ao nosso redor. Ainda é tempo de voltar-se para Deus e agradecer pela vida, que mesmo efêmera, ainda está em nós.


Pense!… Não perca mais tempo!…”

Letícia Thompson 

h1

Livro virtual promove Microsoft

Abril 3, 2008

Livro Microsoft

Quando li este artigo, não sei porquê mas lembrei-me de uma certa pessoa 😉 Foi mesmo em ti, Duarte 😉 Em quem mais poderia ser… Não conheço ninguém que tente mostrar tanto, tudo o que de mal a Microsoft tem… Mas acho muito bem 😉 E estou sempre à espera de novos conselhos!!

“A Microsoft produziu uma campanha no mínimo original para promover os servidores domésticos. Embora não exista em formato físico, o livro infantil “Mommy, why is there a server in the house?” (Mãe, porque é que temos um servidor em casa?) explica às crianças que quando um pai e uma mãe gostam muito um do outro, é natural que o pai queira dar um presente à mãe. O quê? Um servidor, evidentemente…
O livro até se encontra “à venda” na Amazon, embora esteja sempre esgotado. Alguns acusam a Microsoft de lavagem cerebral, dirigida a crianças, mas a maioria dos cibernautas parece rendida ao bom humor da iniciativa”.
Fonte: Revista “os meus livros”

Bela forma de conseguir clientes desde pequeninos… Afinal, já diz o ditado, de pequenino se torce o pepino hihihi

h1

A vida…

Março 31, 2008

Aqui estou eu em frente ao pc. São 01:22 e estou sem sono, a tentar escrever alguma coisa e a pensar em tantas outras coisas ao mesmo tempo.

A vida é tão curta e como é possível deixarmos a nossa felicidade de lado em prol de outra pessoa? Primeiro nós, pois só assim poderemos gostar dos outros. Desde que comecei a pensar assim certas coisas não magoam tanto. É mais fácil saltar por cima de todas as pedras que vão surgindo.

Dizia-me um amigo meu, que os amigos não se vêem nas pessoas que costumam sair e que estão dispostas a passar algumas horas de diversão connosco, mas sim naquelas pessoas que estão dispostas a nos ouvir!! Concordei, mas fiquei a pensar no que ele me disse! Ouvir!! Aí está algo que nem toda a gente sabe fazer!! Nem sempre temos os melhores ouvintes, ou quem gostaríamos que estivesse disponível; outras vezes somos nós que não somos os melhores!

Ao ler este texto pensei em duas pessoas que me são muito queridas e que não têm passado, ultimamente, os melhores momentos (elas sabem quem são 😉 ), com as quais tem havido sempre troca de “saber ouvir”; dar e receber… Afinal amigos são para todas as ocasiões 😉 Melhores momentos virão por esses lados!! Cada palavra encaixa em vocês os dois 😉

“A vida é cheia de términos e novos começos.
A cada curva há algo que nos desafia, seja o novo, formidável, ou simplesmente o familiar.
O que para uns é uma montanha intransponível, para outros um desafio a vencer.
O que se torna sombrio para alguns ainda permanece iluminado para outros.
Os optimistas vêem o caminho à frente, os pessimistas ficam tão ocupados a olhar para trás que não conseguem ver a solução bem diante deles.
Se ficarmos segurando a corda que nos arrasta para trás não teremos mãos livres para agarrar a corda que nos puxa para frente.”
Brahma Kumaris
h1

O Diário da Nossa Paixão

Março 22, 2008

O Diário da Nossa PaixãoJá tinha lido o livro e como todos os outros de Nicholas Sparks adorei! Acho que já mencionei aqui no blog o quanto eu devoro os livros deste escritor. Simplesmente fenomenais e catalizadores de todas as mais variadas emoções.

“O Diário da Nossa Paixão” é baseado nesse best-seller de Nicholas Sparks. Há uns meses atrás tinha começado a ver o filme, mas o leitor de dvd’s da casa de umas certas meninas 😉 lembrou-se de parar a meio. Conclusão… não foi naquele dia que vi o filme. Hoje, finalmente, vi-o todinho 🙂 Palavras para quê?? Afinal, por de trás de um grande amor existe sempre uma grande história. Para quem ainda não viu, aconselho a ver; para quem já o viu… nunca é demais rever um filme destes 😉

Aqui fica a sinopse:

“Em jovens, Allie (Rachel McAdams) e Noah (Ryan Gosling), apaixonam-se profundamente durante um verão repleto de emoção e liberdade. O jovem casal rapidamente é separado pelos pais de Alice que insistem que Noah não pertence ao seu mundo. Vários anos mais tarde, eles encontram-se novamente e o amor que sentem inflama-se de novo, forçando Allie a escolher entre o amor e a sua classe social. Terá o amor força suficiente para vencer?
Décadas mais tarde, um homem (James Garner)) lê um caderno antigo para uma mulher (Gena Rowlands) que visita regularmente no asilo. Embora a memória dela esteja enfraquecida, pouco a pouco, ela deixa-se envolver pela magia da presença dele, do que ele lhe lê, pela ternura dele… E o milagre acontece.”
h1

Não passar pela vida… viver!

Março 13, 2008

Há momentos muito instrospectivos e nos quais pensamos em tudo o que temos vivido e naquilo que poderemos viver e construir no futuro. Por estes lados anda-se numa fase dessas. Fazem-se balanços, tiram-se conclusões para tomar novos rumos ou manter os caminhos certos. E como existem palavras que dizem muito e eu não consigo ficar indiferente, resolvi transcrever estas que me chegaram via e-mail… Pensem em cada uma delas, reflictam e tirem conclusões. Eu já fiz esse trabalho de casa 😉

“Já perdoei erros quase imperdoáveis,
tentei substituir pessoas insubstitíveis
e esquecer pessoas inesquecíveis.
Já fiz coisas por impulso
Já me decepcionei com pessoas
quando nunca pensei me decepcionar,
mas também decepecionei alguém.
Já abracei para proteger.
Já dei risada quando não podia.
Já fiz amigos eternos.
Já amei e fui amado, mas também já fui rejeitado.
Já fui amado e não soube amar.
Já gritei e pulei de tanta felicidade.
Já vivi de amor e fiz juras eternas,
mas também “quebrei a cara” muitas vezes!
Já chorei ouvindo música e vendo fotos.
Já liguei só pra escutar uma voz.
Já me apaixonei por um sorriso.
Já pensei que fosse morrer de tanta saudade e…
tive medo de perder alguém especial (e acabei perdendo)!
Mas sobrevivi!
E ainda vivo!
Não passo pela vida… e você também não deveria passar. VIVA!
Bom mesmo é ir à luta com determinação,
abraçar a vida e viver com paixão,
perder com classe e vencer com ousadia,
porque o mundo pertence a quem se atreve
e a vida é muito para ser insignificante.”
                                                                      Chaplin
h1

Dia da Mulher

Março 8, 2008

dia da mulherE  porque hoje é o dia da mulher… Um dia igual a todos os outros, mas com um toque especial para o sexo feminino, há que deixar neste meu cantinho algo dedicado a todas elas, eu incluída, óbvio… 😉

Machado de Assis escreveu palavras sábias e que são óptimas para serem lidas em todos aqueles dias em que não acreditamos em nós. Claro está que a metáfora poderá ser aplicada aos homens mas também aos desafios diários que se nos propõem no dia-a-dia!

  “As Melhores Mulheres pertencem aos homens mais atrevidos. Mulheres são como maçãs em árvores. As melhores estão no topo. Os homens não querem alcançar essas boas, porque eles têm medo de cair e se machucar. Preferem pegar as maçãs podres que ficam no chão, que não são boas como as do topo, mas são fáceis de se conseguir. Assim, as maçãs no topo pensam que algo está errado com elas, quando na verdade, ELES estão errados… Elas têm que esperar um pouco mais para o homem certo chegar… aquele que é valente o bastante para escalar até o topo da árvore.”

E que seria do Mundo sem nós!! 😀

h1

O Amor não se pode definir

Março 1, 2008

Um livro, um texto, uma frase…

Interpretações maiores se escondem por entre as simples palavras impressas nas imensas páginas de papel ou nos inúmeros trechos que aparecem no ecrã do pc. Costumavam dizer para eu não fazer tantos “filmes”, mas são essas interpretações que nos levam a entender o fundo de diversas questões…

Há aquela frase do momento, um pensamento mais acentuado, um trecho de um livro… E porque há palavras que não passam ao lado…

“O amor não se pode definir; e talvez esta seja a sua melhor definição. Sendo em nós limitado o modo de explicar, é infinito o modo de sentir; por isso nem tudo o que se sabe sentir, se sabe dizer: o gosto, e a dor, não se podem reduzir a palavras. (…) Os que amam não têm livre o espírito para dizerem o que sentem; e sempre acham que o que sentem é mais do que o que dizem; o mesmo amor entorpece a ideia e lhes serve de embaraço: os que não amam, mal podem discorrer sobre uma impressão, que ignoram; os que amaram são como a cinza fria, donde só se reconhece o efeito da chama, e não a sua natureza; ou também como o cometa, que depois de girar a esfera, sem deixar vestígio algum, desaparece.”
Matias Aires, in ‘Reflexões Sobre a Vaidade dos Homens e Carta Sobre a Fortuna’
h1

A amizade é assim…

Fevereiro 17, 2008

Encontrei este poema algures perdido numa página da net e não resisti a partilhá-lo neste meu pequeno espaço.  Não é que a amizade deva ser explicada… mas para os mais distraídos…

“A amizade é assim:
É sentir o carinho,
É ouvir o chamado.
É saber o momento
de ficar calado.
A amizade é somar alegrias,
dividir tritezas.
É respeitar o espaço,
silenciar o segredo.
É a certeza de mão estendida.
A cumplicidade que
nao se explica,
Apenas se vive…”

h1

Na margem do rio Piedra eu sentei e chorei

Janeiro 8, 2008

Rio Piedra Foi a primeira vez que li algo escrito por Paulo Coelho (há sempre uma primeira vez para tudo 😉 ), e gostei… Tem uma escrita bastante leve e palavras que nos tocam bem lá no fundinho… Põe-nos a pensar em muitas coisas da vida e em tudo que estamos dispostos a abdicar em prol de outra pessoa… aquela pessoa…

“Naquele minuto de beijo estavam anos de buscas, de desilusões, de sonhos impossíveis.”

“Na margem do rio Piedra eu sentei e chorei” não nos conta a tradicional história de amor que em tantos outros livros se encontra, pois esta está mergulhada na componente espiritual e em tudo que ambos acreditam… a fé de cada um…

“O instante mágico do dia ajuda-nos a mudar, faz-nos ir em busca dos nossos sonhos.”

Não deixem o vosso instante mágico de hoje passar sem deixar-vos com um sorriso 😉